Home > Colunas

Sete passos para expansão internacional baseada em dados

O processo de expansão de uma empresa, especialmente quando se fala de internacionalização, requer, antes de qualquer coisa, assertividade

Ana Paula Thesing*

22/05/2019 às 9h22

Foto: Shutterstock

Neste processo, diversos passos podem ser seguidos.A informação e seu correto tratamento e uso estão na base do sucesso de qualquer uma destas estratégias.

Primeiro passo

É preciso começar por compreender de que forma é possível conquistar um novo mercado. Agradar um novo tipo de consumidor é um trabalho difícil, que requer preparo e planejamento - muito mais o segundo do que o primeiro nesse momento.

Segundo passo

Se tratando de grandes decisões inteligentes, a dica é não tomá-las com base em impulsos ou achismos. Uma grande escolha pode fazer o negócio deslanchar no mercado estrangeiro, mas uma decisão errada pode tirar a empresa do jogo nos dois mercados.

Terceiro passo

Não há como acertar as escolhas em um mercado internacional competitivo sem analisar dados o tempo todo.É preciso viver o mercado, seja ele o usual, o novo ou aquele a que ainda nem se chegou, percebendo os clientes, os novos consumidores e as possibilidades de investir em outros produtos, o que vende mais, o que não vai vender, enfim, todos os dados.

Quarto passo

A única forma de fazer isso é investindo em tecnologias, contando com o apoio do 'business intelligence' (BI), 'business analytics' (BA) e big data.

Com o suporte destas soluções, os dados necessários chegam ao empresário na forma correta, com a mensuração ideal do que é necessário para realmente aumentar as vendas e, principalmente, fidelizar os clientes nos novos mercados, passando a conhecê-los melhor, afirma a executiva.

Quinto passo

Já está comprovado que BI faz crescer aponta  o relatório Tech Impact'19, da IQBlade, que analisa as empresas que mais crescem e as tecnologias por trás de sua expansão. A pesquisa divulga que as organizações que usam plataformas de business intelligence (BI) têm, em média, 24% mais vendas do que as demais.

Ou seja, sem estruturar a organização com ferramentas inteligentes é impossível construir vantagens competitivas.

Sexto passo

Usar o BI e BA para ter acesso ao panorama geral da organização e tornar possível uma decisão pensada de forma estratégica e inteligente em questão de minutos, otimizando tempo e trabalho.

Sétimo passo

Essas ferramentas garantem também a identificação de tendências de consumo, e o mais importante: tornam visíveis as mudanças no comportamento do público-alvo - quesitos fundamentais para a expansão de qualquer negócio.

É desta forma, embasada em raízes sólidas nutridas por informação qualificada e organizada, que uma empresa cresce internacionalmente e se mantém firme em qualquer mercado do mundo.

*Ana Paula Thesing é especialista em inteligência de dados e CMO da BIMachine

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail