Home > Notícias

SXSW: como a inteligência artificial está mudando a China

Executivo reflete sobre alguns destaques da palestra do Bessie Lee no maior evento de economia criativa do mundo

Sérgio Passos

13/03/2019 às 9h00

Foto: Divulgação

Você sabia que a maioria dos gastos com anúncios na China já é digital? Bessie Lee é fundador da incubadora Withinlink e sua sessão no SXSW, maior evento de economia criativa do mundo, realizado em Austin, nos Estados Unidos, foi para contar um pouco sobre como a inteligência artificial tem crescido no País.

Segundo ela, a China não possui regras de privacidade, apenas boas práticas e o governo é um grande aliado. Até 2020, 20% das pesquisas sobre inteligência artificial (IA)  serão geradas pela Academia de Ciências Chinesa. Outra curiosidade é que 48% dos investimentos em startups de IA vieram da China.

Olha só esse restaurante em Beijing. Ele é o primeiro restaurante de comida quente de Pequim que trabalha com a ajuda de robôs. E não para por aí. A China está construindo uma cidade do tamanho de Chicago com as mais recentes tecnologias para cidades e transportes inteligentes.

Bessie Lee citou algumas startups que são destaques:

#1 ByteDance – primeira startup unicórnio de inteligência artificial do mundo e maior competidor da Tencent atualmente, com foco na criação e distribuição de conteúdo personalizado.

#2 Quick Decision - plataforma inovadora de pesquisa de mercado programático.

#3 ezTalk - plataforma de vídeos online, muito utilizada para realização de focus group.

#4 Xiaomi - iniciou como fabricante de celulares e atualmente é um dos maiores fornecedores de dispositivos IoT para o consumidor final.

Sérgio é cofundador e CTO da Take. Responsável por Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), gestão de portfólio de produtos e arquitetura de software. 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail