Home > Notícias

Symantec pretende dividir companhia, afirmam fontes

Rodrigo Garcia

08/10/2014 às 16h04

Symantec pretende dividir companhia
Foto:

A Symantec está explorando uma ruptura, segundo pessoas com conhecimento da questão, juntando-se a outras grandes companhias de tecnologia que querem tornar seus negócios mais ágeis. De acordo com fontes da Bloomberg que preferiram manter anonimato, a companhia já está com conversas avançadas para dividir seus negócios em duas entidades diferentes, sendo uma responsável por vender programas de segurança e outra que storage. Segundo as fontes, um anúncio sobre a decisão poderá acontecer em breve. A assessoria de imprensa da Symantec nos Estados Unidos não comentou as negociações envolvendo a companhia, que possui valor de mercado em torno de US$ 16 bilhões. 

Se a divisão realmente for confirmada, a Symantec poderia adicionar à tendência as companhias de tecnologia do Vale do Silício, que estão separando seus negócios. O EBay declarou, em 30 de setembro deste ano, que a companhia iria separar o setor de pagamentos digitais, o PayPal, do setor de vendas e-commerce até o final do próximo ano. Outra empresa que adotou postura semelhante foi a HP, que relatou planos para separar a divisão de computadores pessoais e impressoras corporativas em uma única empresa, deixando a parte de hardwares e serviços corporativos em uma segunda companhia. 

A Symantec, que no último mês determinou que o CEO interino seria mantido permanentemente no cargo, se reestrutura agora para alavancar as receitas, que tiveram queda durante o último ano fiscal e tem projeções mantidas para 2014 devido à queda no número de antivírus comercializados pela companhia. O Bloomberg News noticiou em abriu que a Symantec havia contratado a JPMorgan Chase & Co. para explorar opções estratégicas e defender a companhia de acionistas ativistas. 

Segundo fontes próximas à companhia, a possibilidade de dividir as atividades da companhia já havia surgido anteriormente, mas acabou descartada. Porém, o novo CEO, Michael Brown, sustenta que a divisão seria a melhor alternativa. Ainda de acordo com a fonte, uma possível divisão da Symantec poderia tornar as companhias alvo de aquisições para companhias maiores, como a EMC Corporation e a HP, que já demonstraram interesse em empresas exclusivamente de segurança ou de storages. 

Competitividade em baixa

A Symantec ajudou o mercado com tecnologias pioneiras contra hackers em 1990, época em que seus programas Norton Antivirus eram prevalecentes nos PCs. No entanto, a empresa perdeu competitividade na indústria de segurança. Recentes vazamentos de dados no JPMorgan e na Target reforçaram que as tecnologias de segurança não foram o suficiente para prevenir que hackers profissionais encontrassem brechas nos sistemas. 

Em 2005, a Symantec adquiriu a fabricante de storage Veritas por US$ 10,2 bilhões. Desde então, diversos CEOs da companhia enfrentaram questões sobre a divisão da companhia. Enrique Salem, que foi CEO entre 2009 e 2012, e Steve Bennett, que ocupou o cargo entre de 2012 a março deste ano, foram contrários à divisão da companhia. Bennett foi demitido em março após as vendas continuarem em queda. O board da companhia, cujo chairman é Dan Schulman – presidente do PayPal com a separação do EBay-, conduziu durante seis meses a procura por um sucessor. Em setembro, a Symantec optou por efetivar Brown no cargo. 

“Focamos nossos investimentos em negócios cuja demanda é maior. Buscamos eficiência operacional para aumentar a receita e a margem de operação”, afirmou Brown em pronunciamento oficial após sua nomeação como CEO. 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail