Home > Notícias

Talentos são capital mais importante da PromonLogicalis

Déborah Oliveira

04/02/2016 às 11h15

Talentos são capital mais importante da PromonLogicalis
Foto:

Quando Rodrigo Parreira assumiu, em 2012, o posto de CEO da Logicalis para a América Latina logo percebeu a importância da gestão de pessoas. Afinal, a empresa atua no setor de serviços de TI e seu capital mais importante é, de fato, os talentos que nela estão. O executivo define o tema como prioritário e é o item que ele mais dedica atenção todos os dias.

>> Quer ver a sua empresa no ranking das 100 Melhores para Trabalhar em TI 2016? Inscreva-se aqui

"É uma agenda intensa e complexa. Para se ter uma ideia, me reúno diariamente com a diretora de Relações Humanas para tratar do tema", diz o executivo, acrescentando que o RH está abaixo dele e não da área de finanças, o que reforça sua importância.

Parreira relata, no entanto, que a gestão de pessoas não é um trabalho único e exclusivo dele ou do RH. Ele inclui os líderes das áreas e os próprios profissionais, que ganham esteira para se desenvolverem e crescerem. "Temos uma cultura de dar oportunidades para nossos colaboradores e isso nem sempre significa pegar na mão deles", completa Tânia Casa, diretora de Relações Humanas da PromonLogicalis.

A executiva acredita que a própria estrutura da companhia facilita o crescimento, uma vez que impera o modelo participativo de gestão. "Somos horizontalizados e nossos dirigentes participam de tudo. Esses líderes, por sua vez, estão o tempo todo envolvidos com os profissionais. Esse ambiente de engajamento somado à comunicação aberta é nosso segredo", conta.

Lugar para empreender
Parreira fala sobre o tema com brilho nos olhos. “Queremos pessoas com ambição para transformar o mundo. Buscamos os melhores, mas que sejam inquietos e que vejam aqui uma oportunidade para potencializar seus talentos e crescer”, define.

Em razão do perfil do colaborador desejado e até da própria particularidade do negócio, é natural que muito de seus profissionais tenham forte veia empreendedora e isso é visto com bons olhos pela empresa. O CEO assinala que a história da companhia está intimamente ligada ao empreendedorismo, por isso a prática é incentivada. “A empresa se organiza em 2008 com a criação da PromonLogicalis, fruto da integração da Promon Tecnologia coma Logicalis. De lá para cá, registramos forte crescimento de 30% ao ano. Éramos um negócio de 300 pessoas e agora somamos 1,5 mil.” 

Um exemplo do incentivo ao empreendedorismo, foi a criação da área de software. Há três anos, um grupo de profissionais sugeriu a estruturação da unidade, que hoje é a principal área de desenvolvimento e de investimento da empresa.

Crescimento
Há alguns anos, a partir da pesquisa das Melhores Empresas para Trabalhar em TI, a PromonLogicalis identificou um ponto de melhoria em sua estratégia de gestão de pessoas. Com 75% dos colaboradores com idade entre 25 e 35 anos, grande parte mostrou-se preocupado com a visão de futuro e a forma que eles cresceriam na organização.

A companhia ouviu seus funcionários e implementou uma série de ações para trabalhar a questão. Uma delas foi o Mapa de Trajetórias. Com ele, o profissional pode entender os requisitos de cada posição, vislumbrar as possibilidades de crescimento e, assim, construir seu plano de desenvolvimento.

Outros recursos que já existiam passam a compor o cenário de desenvolvimento da empresa, como os Centros de Competência, definidos como elementos organizacionais virtuais com responsabilidade de gerir e desenvolver competências fundamentais à cadeia de valor da PromonLogicalis.

Cada Centro é liderado por um profissional de referência na área. Todos os que fazem parte desses centros atuam de forma horizontalizada e são responsáveis pelo agrupamento dos colaboradores nas disciplinas associadas às competências e pela alocação nos Times de Projetos, garantindo integração entre pré-vendas e pós-vendas.

Além disso, asseguram a atualização contínua do conhecimento técnico garantindo, em sintonia com a área de RH, que o quadro de colaboradores seja adequado, tanto em número quanto em capacitação, remuneração e alinhamento aos valores e cultura da empresa. “Todo o desenvolvimento em termos de capacitação é gerenciado pelo profissional no seu centro de competência”, complementa Parreira. Além desses centros, a empresa também direciona 3% da folha para esse tipo de iniciativa.

Como parte da estratégia de desenvolvimento, a PromonLogicalis também promove o Programa de Intercâmbio e Expatriação, permitindo a mobilidade de profissionais para novos desafios. “Trouxemos um grupo do Paraguai e também enviamos brasileiros para o país. Assim, os talentos podem aprender e compartilhar ideias”, comenta Parreira. “Queremos que nossos profissionais tenham a oportunidade de ter experiências multiculturais”, completa Tânia.

Segundo os executivos, diversas competências podem ser desenvolvidas por meio dos recursos on-line da empresa. O Logicalis Connected é um exemplo. A ferramenta de colaboração e comunicação cria possibilidades de cooperação entre países, aproximando esforços comerciais e facilitando a atuação dos Centros de Competência Latam.

Todas essas ferramentas, e as que virão por aí, mostram que o trabalho de gestão de pessoal é incansável e infindável, finaliza Parreira, que segue com a agenda cheia e tem como primeiro compromisso do dia falar do melhor ativo da PromonLogicalis: as pessoas.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail