COMUNIDADE
devops

O impacto do DevOps nos seus resultados

A maioria diz estar implantando aplicações para a nuvem. E isso não é exatamente DevOps

DevOps é a inovação mais importante para o setor de TI desde a invenção do computador pessoal. Quase todas as pessoas com quem conversei em minhas viagens, nos últimos anos, dizem que estão construindo sua própria oficina de DevOps. Mas quando analisamos melhor o que realmente estão fazendo, a maioria diz que está implantando aplicações para a nuvem. E isso não é exatamente DevOps.

Em resumo, o DevOps combina as filosofias culturais e técnicas de desenvolvimento de software, quality assurance e operações de TI / InfoSec em um único pacote de sistemas gerenciado como um todo. O objetivo é oferecer aplicações e serviços de suporte a uma velocidade muito maior.

Com os processos tradicionais de desenvolvimento de software, padrões InfoSec e de ferramentas de atualização e manutenção, muitas vezes demoram semanas, meses e até anos para as organizações lançarem uma nova aplicação, atualizar uma aplicação antiga, instalar um patch em uma máquina ou adicionar controles de prevenção aprimorados derivados da nova inteligência.

O mantra do DevOps é lançar dez implementações/mudanças por dia. Isso parece muito bom quando dizemos isso rápido, mas é difícil encontrar as pontas dessa nova filosofia quando você começa a pensar sobre as implicações.

O DevOps é um conceito tão novo que é difícil defini-lo com precisão. Muitos têm sua própria visão disso. Mas em termos de resultados, o DevOps muda completamente o foco das organizações de TI e InfoSec, afastando as empresas do pensamento não integrado, limitado e lento. Ele força as pessoas a pensar sobre o sistema de produção como um todo. Neste novo modelo, cada stakeholder está preocupado com a maximização da produção do sistema de modo geral para a implantação de tudo.

O resultado é que a velocidade de produção aumenta exponencialmente porque a equipe começa a automatizar o processo de produção. O DevOps move todos os projetos através do desenvolvimento, controle de qualidade, InfoSec e operações de TI. Para os agentes de rede, especialmente, a segurança não é mais uma reflexão tardia; é parte da malha que tece cada projeto de implantação.

Grandes empresas de tecnologia como Netflix, Google, Salesforce.com e Facebook têm feito suas próprias versões de DevOps há anos. O Google tem seu próprio nome “Site Reliability Engineering” (em português: “Engenharia de Confiabilidade do Site”). Acredito que esta adoção precoce da filosofia DevOps pelos gigantes da internet é em grande parte responsável pela maneira como eles escalaram operações enquanto continuavam a servir seus clientes nos níveis mais altos.

Aqui estão os resultados: à medida que todas as organizações correm para a nuvem, o DevOps se torna uma oportunidade.

Você está escrevendo um novo código. Por que continuar implantando o mesmo código e instalando correções da mesma maneira como fazíamos quando a internet dava seus primeiros passos? Por que não usar esse tempo para repensar completamente e modernizar sua abordagem e usar as dicas de organizações bem-sucedidas como o Google e a Netflix?

Eu acredito que, se você não fizer isso, seus concorrentes irão lhe dar uma surra nos próximos cinco anos. Se eles chegarem lá antes, dominarão o mercado antes e você não poderá mais acompanhá-los. Mas se você chegar primeiro, pode colocar a sua empresa como líder. Você poderia potencialmente dominar sua concorrência e essa é uma ótima posição para estar.

Se você é novo na filosofia, considere ler o projeto do vencedor do Cybersecurity Canon Hall of Fame – The Phoenix Project: A Novel About IT, DevOps, and Helping Your Business Win (sem tradução em português). É um bom guia sobre o assunto, independentemente do seu papel em sua empresa.

*Rick Howard é CSO da Palo Alto Networks

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.