COMUNIDADE

O lado obscuro do suporte de banco de dados

Confira três estratégias para reduzir o custo de propriedade do seu banco de dados

Se a sua empresa é como a maioria das organizações, você tem um problema com o banco de dados da Oracle. Você pode usar mais bancos de dados e muitas versões sem saber. E existe uma grande chance de você executar esses bancos de dados sob a falsa crença de que possui todo o suporte possível. De qualquer modo, muitas organizações enfrentam grandes riscos negligenciando seus bancos de dados. Vamos ver isso mais de perto.

Em recente pesquisa empresarial sobre o banco de dados Oracle, foi descoberto que a maioria das companhias tem múltiplas instâncias – mais de 75% dos que responderam ao levantamento têm mais do que dez tipos de bancos de dados, enquanto 33% têm mais de cem e 8% têm mais de mil. Os ambientes são complexos e um grande número de instâncias pode dificultar o monitoramento e a manutenção do landscape de banco de dados. Na verdade, quase a metade de todos os entrevistados na pesquisa não sabe sequer o que havia em seus ambientes ou disseram que sabiam, mas estavam errados.

O crescimento de bancos de dados sem suporte
Expressivos 74% dos entrevistados possuem algumas instâncias de banco de dados que não contam mais com o suporte completo oferecido pela Oracle porque eles estão com a versão Oracle Database Release 11.1 ou anterior. No entanto, curiosamente, 48% dos participantes não sabiam ou estavam confusos sobre qual suporte de seu banco de dados ainda era vigente.

Isso significa que muitas empresas estão possivelmente pagando taxas de manutenção completa de seu banco de dados que, na verdade, possui a opção “Sustaining Support”, o que significa ter um suporte virtual ou simplesmente nenhum. De acordo com a Política de Suporte Vitalício da Oracle, essas companhias não estão com novas atualizações, correções, alertas de segurança, reparações de dados ou atualizações de patches fundamentais. A fornecedora cobra 22% de taxa de licença todos os anos pelo suporte – mesmo se o serviço diminuir com o tempo.

Confusão cria risco de conformidade
Os clientes de bancos de dados podem facilmente infringir as regras da licença ao conduzirem seus negócios – e um número crescente de auditorias de fornecedores irá encontrá-los. O problema é que, para muitas empresas, as regras de licenciamento atrapalham a forma como elas preferem utilizar seus bancos de dados: as companhias querem flexibilidade sem custos fora do controle e sem dificuldades de gerenciamento de licença. Mas, em vez disso, essas regras estão cada vez mais complexas e com uma abordagem confusa – aparentemente sempre em favor do fornecedor.

De acordo com a Palisade Compliance, provedor de serviços de aconselhamento em licenciamento de software e Cloud da Oracle, os clientes podem esperar serem auditados a cada três anos e esse ritmo somente aumentará uma vez que a Oracle aumenta a sua prática de auditoria para cloud e licenciamento Java.

O resultado é que o fabricante pode cobrar taxas pesadas em seus contratos de linguajar frequentemente confuso e forçar atualizações que fazem com que os clientes continuem pagando por elas em anos futuros. Algumas empresas gastam milhões em atualizações muitas vezes desnecessárias e disruptivas. Enquanto os updates forem voltados para questões de suporte, eles não serão uma resposta econômica. E porque os bancos de dados da Oracle são sólidos e fazem o trabalho a que se propõem, as companhias não encontram o seu ROI em atualizações dispendiosas para versões que oferecem pouco valor ao negócio.

Como soa um reajuste de US$ 3,3 milhões na taxa de manutenção? Existem, porém, estratégias comprovadas que podem ajudar a reduzir o TCO ao mesmo tempo em que melhoram o ambiente geral do banco de dados.

3 Modos de reduzir o TCO do banco de dados e retomar o controle

1. Use bancos de dados alternativos.
Existem cerca de 300 bancos de dados disponíveis atualmente, vários dos quais são de código aberto e oferecem excelente funcionalidade, confiabilidade e TCO. Esses bancos de dados são completamente capazes de executar a maior parte das cargas de trabalho. Pense em Postgres SQL, Mongo DB e Cassandra. Na verdade, no relatório “The State of Open-Source RDBMSs”, o Gartner aconselha especificamente as empresas a considerarem opções alternativas de bancos de dados para novos projetos.

Por que usar bancos de dados de código aberto é particularmente bom para novos projetos? Primeiro, os bancos de dados relacionais não são tão diferenciados quanto os fornecedores querem que todos acreditem. Existem muitas opções que são seguras, escaláveis e com bom suporte na indústria. Segundo, porque os bancos de dados de código aberto são, por definição, imunes às misteriosas regras de licenciamento, ou seja, as empresas podem colocá-los para trabalhar com uma licença e taxas de suporte mais baixas – ou retirá-las – com menos consequências financeiras. Isso acelera a tomada de decisão, promove o desenvolvimento da aplicação e favorece um ambiente mais ágil. É importante notar, no entanto, que substituir os bancos de dados de ERP críticos é frequentemente mais arriscado e mais demorado: use soluções alternativas para o desenvolvimento de novas aplicações e mantenha seus sistemas de registro intactos.

2. Mude para serviços de suporte independentes.
A transição para um fornecedor de serviços de suporte independente é uma estratégia comprovada que reduz os altos encargos de suporte. É uma estratégia que analistas de empresas como Forrester e Gartner recomendam, principalmente quando os clientes já possuem ambientes relativamente estáveis.

Por que o suporte independente é uma boa tática? Primeiro, por conta do custo que é poupado. Os consumidores podem economizar imediatamente 50% em taxas de suporte, valor que pode ser redirecionado para investimentos em TI. Existem outras economias também, como evitar atualizações dispendiosas e forçadas. Além disso, alguns fornecedores independentes oferecem serviços de valor agregado, como ajuste de desempenho, interoperabilidade e suporte de segurança com nenhum custo extra. Sua equipe de TI também se beneficia, uma vez que essas empresas assumem o controle dos elementos repetitivos do suporte de banco de dados, deixando seus especialistas focados em novas iniciativas.

3. Tenha uma abordagem híbrida.
Com base no que vemos na indústria, o modo mais flexível e lucrativo de otimizar sua estratégia de banco de dados é utilizar a ferramenta apropriada para o trabalho certo. Mantenha o seu legado, ganhe uma economia de custos e um suporte completo com provedores independentes. Em seguida, use bancos de dados alternativos ou mesmo aqueles hospedados na nuvem para novos projetos.

Tal abordagem híbrida funcionou para um fornecedor global de logística, por exemplo. A empresa mudou sua estratégia de banco de dados e assim todo o seu novo desenvolvimento pôde ser feito em DBMSs de código aberto, economizando o dinheiro da companhia e tornando o processo mais ágil. Ao mesmo tempo, mudou seus bancos de dados da Oracle para um modelo de suporte independente.

Eles direcionaram o dinheiro que tinham orçado para o suporte da Oracle para ajudar a desenvolver novas aplicações para manter os clientes cativos felizes e atrair de forma mais agressiva novos potenciais clientes. Foi uma boa forma de demonstrar à organização que estão pensando fora da caixa nesse quesito e que não estão apenas seguindo o status quo.

De um modo geral, quando você pensa sobre seu próprio ambiente de banco de dados, quantas instâncias existem em sua empresa? Quantas recebem suporte completo? Você pode se surpreender com o que vai descobrir. A boa notícia é que você tem opções comprovadas de suporte para os seus bancos de dados – e alternativas reais para implementar outros novos.

*Hari Candadai é vice-presidente de marketing de produto da Rimini Street

Comentários

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.