COMUNIDADE
IaaS como é hoje está fadado a morrer

IaaS como é hoje está fadado a morrer, diz especialista

CEO da Canalys afirma que negócio de infraestrutura como serviço é insustentável no modelo atual e ressalta que grande parte dos provedores ainda não produzem grandes lucros com esse pilar

Quando tudo caminha para ser definido por software e comercializado como serviço, vem um especialista e joga um balde de água fria num modelo que se consolidou no rastro da computação em nuvem: infraestrutura como serviço, conhecido pela sigla em inglês IaaS. Para Steve Brazier, CEO da Canalys, empresa de pesquisas e análises sediada nos arredores de Londres, com a estratégia atual, esse mercado está condenado.

Braizer, que esteve no Brasil para o Canalys Channels Forum, no Rio de Janeiro, lembrou que está em consolidação a ideia de nuvem híbrida, uma vez que as empresas têm demonstrado preferência pela possibilidade de manter em casa aplicações consideradas críticas, mas, ainda assim, usufruindo da eficiência que a nuvem traz.

Por outro lado, ao avaliar os pilares que compõem o portfólio de cloud computing, como software como serviço (SaaS, da sigla em inglês), plataforma como serviço (PaaS) e o conhecido IaaS, Braizer entende que este último está fadado ao fracasso. Ainda que consultorias como a IDC projetem para 2017 US$ 31 bilhões de vendas no segmento, ele ressalta que as companhias que fazem esse tipo de oferta não têm produzido grandes lucros. “A AWS perdeu US$ 2 bilhões nos últimos trimestres (US$ 810 milhões no mais recente). A Amazon está mudando o mundo da TI, mas isso é sustentável?”, provocou.

Brazier defende que um canal que queira vender nuvem, especialmente esse tipo de oferta, precisa estudar e entender bem as finanças do seu provedor de cloud. “IaaS como é hoje não funciona bem, acreditamos num colapso desse mercado e isso será catastrófico. A AWS deve ser uma das empresas que enfrentarão problemas nessa área”, polemizou, diante de uma plateia de mais de 600 pessoas, das quais a maioria canais e distribuidores de Brasil e outros países da América Latina.

O especialista entende que dentro do modelo atual, com muitos clientes, preços lá em baixo e acordos de nível de serviço agressivos, a conta não fecha e, por isso, os problemas não tardarão a aparecer. Você concorda com a visão do especialista? Acredita que dentro dos pilares de nuvem a oferta de infraestrutura como serviço é a que mais sofre para fechar a conta? Compartilhe sua história com a comunidade IT Forum 365!

*O IT Forum 365 viajou ao Rio de Janeiro a convite da Canalys

Comentários
As opiniões dos artigos/colunistas aqui publicados refletem unicamente a posição de seu autor, não caracterizando endosso, recomendação ou favorecimento por parte da IT Mídia ou quaisquer outros envolvidos nessa publicação.

Notícias Relacionadas

Copyright 2017 IT Mídia. Todos os direitos reservados.
É proibida qualquer forma de reutilização, distribuição, reprodução ou publicação parcial ou total deste conteúdo sem prévia autorização da IT Mídia.