Home > Notícias

Tráfego mundial de dados vai atingir 2 zettabytes em 2019

Déborah Oliveira

27/05/2015 às 15h29

Tráfego mundial de dados vai atingir 2 zettabytes em 2019
Foto:

Desde o início da história da internet, em 1984, até 2016, o mundo deverá gerar 1 zettabyte de informações, o que corresponde a 1 bilhão de HDs de 1 terabyte lotados de dados. Mas até 2019, o tráfego anual de protocolo de internet (IP) vai triplicar, atingindo o recorde de 2 zettabytes, segundo a décima edição do estudo Cisco Visual Networking Index (VNI).

“O crescimento de tráfego é exponencial”, sintetiza Hugo Santos, diretor do segmento de operadoras da Cisco. Somente o Brasil será responsável, de 2014 a 2019, por duplicar a marca, saltando a uma taxa de 19% e atingindo 53 exabytes por ano. O País, de acordo com o levantamento, representará 34% de todo o tráfego de internet da América Latina em 2019. 

Santos conta que quatro fatores impulsionam o tráfego mundial de dados. Um deles, diz, é a penetração de internet em todo o mundo, passando de 2,8 bilhões de usuários web, ou 39% da população mundial de 7,2 bilhões, para cerca de 3,9 bilhões de usuários de internet em 2019, ou 51% da população mundial estimada para 7,6 bilhões.

No Brasil, de acordo com o levantamento da Cisco, a penetração da internet vai alcançar 64% da população, levando em consideração a projeção demográfica e a expansão no número de usuários que somam 134 milhões em 2019.

“Outro fator é a quantidade de dispositivos móveis e conexões. Em 2014, eram 14,2 bilhões de dispositivos conectados à web em todo o mundo. Em 2019, a expectativa é de que sejam 24 bilhões”, contabilizou o executivo, completando que o número representa 3,2 dispositivos conectados a redes IP ou conexões por cabeça em todo o mundo. 

“O usuário não será apenas uma pessoa, mas máquinas também”, pontua. O desafio nesse cenário será gerenciar todos os objetivos e aparelhos, além de garantir a segurança deles. No Brasil, o comportamento será parecido: serão 785 milhões de dispositivos conectados, 3,7 vezes mais do que a média global.

velocidade da banda larga, que será aprimorada nos próximos anos, também vai impactar no aumento do tráfego. A média global vai saltar de 20.3 Mbps, em 2014, para 42.5 Mbps, em 2019, ou seja, crescimento de pouco mais de duas vezes. No Brasil, a velocidade sairá de 8.3 Mbps para 19 Mbps, na mesma base de comparação.

vídeo também representará fatia expressiva no crescimento do tráfego. De 2014 para 2019, em todo o mundo, o acesso a vídeos pela web saltará de 67% para 80%, sendo mais dominante ainda. O Brasil ficará acima da média global, com 84%.

O executivo da Cisco aponta que uma das tendências de aumento é a internet das coisas (IoT, na sigla em inglês), que ganhará espaço em diversos segmentos como manufatura, varejo, transporte e estará amplamente presente nas casas, que serão responsáveis por metade das conexões máquina a máquina (M2M, na sigla em inglês) em 2019. De forma geral, M2M vai triplicar nos próximos cinco anos, passando para 10,5 bilhões em 2019.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail