Home > Notícias

Vendas globais de smartphones param no quarto trimestre de 2018

Apple sofreu o pior declínio trimestral desde o primeiro trimestre de 2016, segundo o Gartner

Redação

25/02/2019 às 13h31

Foto: Shutterstock

As vendas globais de smartphones para usuários finais estagnaram no quarto trimestre de 2018, totalizando 408,4 milhões de unidades –aumento de apenas 0,1% em relação ao quarto trimestre de 2017. Segundo a Gartner, a Apple registrou sua pior queda trimestral (11,8%) desde os primeiros três meses de 2016.

“A demanda por smartphones de nível básico e de preço intermediário permaneceu forte em todos os mercados, mas a demanda por smartphones de última geração continuou a desacelerar no quarto trimestre de 2018”, disse Anshul Gupta, diretor de pesquisa sênior da Gartner. “A desaceleração da inovação incremental de ponta, aliada a aumentos de preço, impediu decisões de substituição para smartphones de ponta. Isso levou a um mercado de crescimento estável no quarto trimestre de 2018.”

Apple tem maior declínio

As vendas de iPhones atingiram 64,5 milhões de unidades no quarto trimestre de 2018, um declínio de 11,8% ano a ano. Esse declínio de dois dígitos fez com que a Apple experimentasse o maior declínio no crescimento do trimestre entre os cinco principais fornecedores globais de smartphones. A Apple viu a demanda do iPhone enfraquecer na maioria das regiões, exceto na América do Norte e na Ásia/Pacífico.

As vendas da Apple caíram mais na China continental, onde sua participação de mercado caiu para 8,8% no quarto trimestre de 2018, de 14,6% no trimestre correspondente de 2017. Para 2018 como um todo, as vendas do iPhone caíram 2,7%, para pouco mais de 209 milhões unidades.

“A Apple tem que lidar não apenas com os compradores que atrasam as atualizações, à espera por smartphones mais inovadores, mas também enfrentar continuamente alternativas de smartphones de preço alto e médio dos fornecedores chineses. Ambos os desafios limitam as perspectivas de crescimento das vendas unitárias da Apple”, acrescentou Gupta.

No alto padrão, os smartphones da Samsung, como o Galaxy S9, S9 + e Note9, lutaram para impulsionar o crescimento no quarto trimestre de 2018. No mercado intermediário, a Xiaomi e a Huawei continuaram a conquistar mais participação de mercado. Como resultado, as vendas de smartphones da Samsung caíram 4,4% no quarto trimestre de 2018. A Samsung perdeu participação de mercado na China continental, Europa Ocidental e América Latina, o que contribuiu bastante para uma queda geral de 8,2% nas vendas de smartphones em 2018.

“Embora a Samsung esteja fortalecendo sua oferta de smartphones no mercado intermediário, ela continua a enfrentar a crescente concorrência de marcas chinesas que estão se expandindo para mais mercados. Ele também enfrenta dificuldades para trazer inovações significativas para smartphones de última geração”, disse Gupta. “A Samsung lançou novos smartphones da série M focados em mercados intermediários no primeiro trimestre de 2019 para competir com fabricantes chineses agressivos em mercados emergentes, e expandir para o canal de vendas online”.

2018, o ano da Huawei

No quarto trimestre de 2018, a Huawei vendeu mais de 60 milhões de smartphones e alcançou o maior crescimento do trimestre entre os cinco principais fornecedores globais de smartphones (37,6%). A Huawei cresceu ao longo de 2018, para fechar a lacuna da Apple. “Além de suas fortalezas na China e na Europa, a Huawei continuou a aumentar seus investimentos na Ásia/Pacífico, na América Latina e no Oriente Médio, para impulsionar o crescimento”, disse Gupta. “A Huawei também explorou as oportunidades de crescimento através da expansão contínua da série Honor no segundo semestre de 2018, especialmente nos mercados emergentes, o que ajudou a empresa a aumentar sua participação de mercado para 13% em 2018”.

Em 2018 como um todo, as vendas globais de smartphones para usuários finais cresceram 1,2% ano a ano, para 1,6 bilhão de unidades (veja a Tabela 2). A América do Norte, Ásia-Pacífico e a China continental registraram os piores declínios do ano, com 6,8%, 3,4% e 3,0%, respectivamente. “Nos mercados maduros, a demanda por smartphones depende em grande parte do apelo dos principais smartphones das três principais marcas – Samsung, Apple e Huawei – e  dois deles registraram quedas em 2018”, acrescentou Gupta.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail